Fiabilidade

Qual é a margem de erro de um Polígrafo? ǀ Fiabilidade do teste

Fiabilidade & Validez

Fiabilidade polígrafo. A eterna pergunta quando alguém se informa ou quer informar com respeito ao polígrafo é o seu grau de fiabilidade, acerto e validez.

A fiabilidade e validez de um teste do polígrafo são términos importantes na matéria do polígrafo e muitas vezes confundidos. É importante explicar estes dois términos e a realidade do polígrafo com respeito à fiabilidade e à validez de um teste do polígrafo.

É importante em primeiro lugar fazer uma diferenciação entre a fiabilidade do polígrafo como instrumento e de um teste do polígrafo.

Instrumento polígrafo

O polígrafo é um instrumento médico que mede e regista alterações fisiológicas de forma contínua. Um polígrafo que esteja funcionando normalmente vai medir as reacções fisiológicas de forma fiável, é dizer o que o polígrafo mede é realmente as alterações emitidas pelo organismo humano. Essas medições são completamente fiáveis.

Quando se fala da fiabilidade de um teste de polígrafo se refere ao fato de se o teste realmente está medindo o que diz medir. Neste caso podemos dizer que estamos a medir se um examinado está sento verdadeiro ou mentiroso com respeito a um assunto específico e se o resultado realmente é válido quando diz que mente ou diz a verdade.

O grau de certeza de um teste do polígrafo depende das técnicas e formatos utilizados durante um teste de polígrafo. Diferentes técnicas e formatos foram validados em ensaios realizados em laboratórios, o que significa que estes ensaios foram realizados em diferentes lugares com as mesmas condições para validar realmente a fiabilidade de uma técnica e formato.

As técnicas utilizadas por Polígrafo Portugal correspondem às técnicas validadas e reconhecidas pelos standards da ASTM (American Society for Testing and Materials) e variam entre 85% a 91%, tendo um margem de erro de uns 10%.